mato grosso do sul

» Navegação » Você está em » Geografia/Urbanização/Conheça um pouco da história de Alphaville/

Conheça um pouco da história de Alphaville

.

          Em 1974, a Construtora Albuquerque, Takaoka dá início ao empreendimento Alphaville, que viria a mudar, alguns anos depois, o panorama de toda a região. Com 16,4 milhões de metros quadrados, totalmente executado pela iniciativa privada, Alphaville é, comprovadamente, o maior sucesso imobiliário do Brasil. Um modelo de urbanização que vem servindo como parâmetro para a fixação da nova tendência de moradia para as classes alta e média alta brasileiras.

Estratégias de Implantação

Alphaville, localizado parte no município de Barueri e parte no município de Santana de Parnaíba (Região Metropolitana Oeste da capital de São Paulo), tem como sustentação de traçado duas espinhas dorsais: Uma delas é a Alameda Rio Negro, na parte barueriense. A Rio Negro é a principal alameda de acesso ao bairro, e também a primeira que foi implantada. Partem dessa avenida, que possui 60 metros de largura, outras alamedas igualmente amplas, e todas receberam um tratamento paisagístico especial.

Toda a infra-estrutura urbana implantada em Alphaville obedece normas públicas porque, uma vez executadas, as redes - elétrica, de esgoto, de água potável, arruamento público e outras - são doadas aos órgãos públicos que as administram. Para promover em Alphaville um desenvolvimento harmônico, o empreendedor criou normas contratuais de uso do solo, tanto nos setores empresariais, quanto nos setores residenciais.

Alphaville Empresarial

Alphaville Empresarial é hoje um dinâmico centro de negócios e de produção, aglutinando, além de sedes administrativas de grandes empresas nacionais e multinacionais, galpões, escritórios, etc., também indústrias, mas somente aquelas não poluentes. Os vários setores voltados aos mais diversos segmentos estão representados em Alphaville Empresarial, exercendo atividades que, em parte, são absorvidas pela população local, fixa e flutuante.

Os estabelecimentos existentes em Alphaville são de fundamental importância para o bom desempenho das atividades dos parques produtivos nacional, estadual e regional, e para o conforto dos habitantes. A qualidade urbana já esteve creditada aos benefícios do plantio de dois milhões de árvores e variadas espécies vegetais, que fazem de Alphaville uma das maiores concentrações urbanas do verde.

Alphaville Residencial

Desde o início de implantação do setor empresarial, empresários e profissionais liberais que estavam adquirindo lotes para suas empresas e escritórios passaram a representar uma demanda potencial para Alphaville Residencial. O interesse em integrar moradia e trabalho crescia à medida e que Alphaville Empresarial era conhecido em detalhes: o cuidado com o verde, a estratégia para a segurança e para a manutenção do crescimento ordenado, através das normas de uso e ocupação do solo, entre outras iniciativas.

Importância da Segurança

Renato de Albuquerque, superintendente da Construtora Albuquerque, Takaoka S.A. - e sócio do já falecido Yojiro Takaoka - empreendedora de Alphaville, lembra: "lançamos Alphaville Residencial 1 em 1975 com grande sucesso. Ofertamos lotes de, em média, 560 metros quadrados, os quais, assim como os lotes do Empresarial, tinham toda a infra-estrutura urbana. Além disso, criamos um obstáculo importante para evitar que um residencial se transformasse numa passagem para outros tantos lugares, uma vez que esse era um dos maiores problemas verificados em locais nobres da capital". Diferente de Alphaville Empresarial, cujo perímetro não tem limitação física, os Alphavilles Residenciais são circundados por muro de proteção e possuem portaria, controlada por serviço de vigilância.

Estratégia de
Desenvolvimento

"A época do lançamento de Alphaville 1 - comenta Albuquerque - a região era erma. As famílias que tinham adquirido terrenos hesitavam em construir suas casas, por causa da inexistência de vizinhos. Atuamos como catalisadores da ocupação, construindo algumas casas e cedendo-as ao uso de quem desejava construir sua própria residência. O método surtiu ótimo resultado. Agimos da mesma forma em relação a Alphaville 2, que foi lançado em 1976, quando a qualidade urbana do bairro, somada ao aspecto segurança, provocou nova e crescente demanda de moradia."

Primeiros Incentivos

Nessa época estava sendo construído o Alphaville Tênis Clube, com dois objetivos. Dotado de um bom restaurante, foi idealizado para servir como ponto de encontro para os empresários locais e, devidamente equipado com aparato adequado, deveria servir ao lazer dos moradores. Para incentivar a movimentação do clube, foram lançados títulos para todos os interessados, e não apenas para os moradores e empresários locais.

Subsídio ao Crescimento

Um núcleo em desenvolvimento dificilmente atrairia comerciantes e prestadores de serviços necessários ao bem estar a população que se formava, representando uma demanda ainda incipiente. "Para suprir a demanda emergente, enquanto esta não fosse suficiente para atrair comerciantes e prestadores de serviços, custeamos algumas soluções, como funcionamento de uma linha de ônibus, a criação de posto automotivo e a entrega domiciliar de gêneros de primeira necessidade. Criamos um mini-comércio, numa região estratégica do bairro, hoje ocupada por vários estabelecimentos bancários e outros", comenta Renato de Albuquerque.

Expansão Territorial

As iniciativas do empreendedor incentivaram o crescimento populacional e promoveram um novo impulso na demanda dos terrenos residenciais. Até então Alphaville ocupava somente terras do município de Barueri. Com o crescimento expande-se o perfil físico e o bairro avança para o município de Santana de Parnaíba, e ganha a nova espinha dorsal: a Avenida Alphaville.

Soluções de Mercado

O primeiro núcleo a ter acesso pela nova Avenida Alphaville foi o residencial 3, lançado em 1979, "O momento do mercado era diferente daquele de 1975", comenta Renato de Albuquerque. O poder aquisitivo da classe média estava diminuído. Ao invés de comprometer a qualidade do projeto, optamos por reduzir o tamanho dos lotes, mantendo o mesmo critério do projeto inicial quanto ao paisagismo, à infra-estrutura e à segurança."

Crescimento Gerenciado

Em 1980 foi lançado o Residencial 4. O crescimento populacional já justificava um incentivo ao surgimento de um comércio mais completo. Começou a ser preparado o lançamento do Centro Comercial Alphaville, que ocorreu em 1981. O Centro Comercial Alphaville foi concebido nos moldes europeus, com pracinhas, calçadões e jardins. Também aqui existe um serviço de vigilância autônomo, como há em cada um dos Residenciais e em Alphaville Empresarial.

Auto-Gestão Programada

Em 1982 foi lançado o Residencial 5, também com lotes a partir de 360 metros quadrados, como nos Residenciais 4, e, de forma geral, nos demais lançados até agora. As exceções, Alphaville Zero, com lotes em média, 540 metros quadrados; e Alphaville 8, com lotes em média, 720 metros quadrados, tiveram seus lançamentos provocados pela demanda intermediária, identificada a partir de pesquisas de mercado. Um aspecto importante é que cada um dos Residenciais, que se constituem autênticos mini-bairros autônomos, assim como o Empresarial e o Comercial, têm uma administração própria, através das denominadas Sociedades Alphaville.

Resultado Dinâmico

Muito mais do que uma substituta jurídica da figura do condomínio, a Sociedade Alphaville, através da sua diretoria, formada pelos próprios moradores, cuida do cotidiano em seu respectivo núcleo, até mesmo a nível de lazer. Ao cuidar da manutenção da qualidade de vida urbana, as Sociedades, e por extensão os moradores, exercitam uma relação com o meio ambiente e conseguem avaliar, com muita clareza, qual a influência que têm nesse processo.

Participação Comunitária

Desta forma, em 25 anos o empreendedor conseguiu criar, além de 150 quilômetros de ruas asfaltadas, dois milhões de metros quadrados de praças e jardins, reservatórios de água, estações e outros benefícios. Criou um instrumento jurídico incentivador de uma Sociedade que, no dia-a-dia, estudando as suas necessidades e avaliando sua influência no meio ambiente, de mero observador, por exemplo, de praças e jardins, como o era nos grandes centros urbanos, passa a ser executor, e mesmo por isso preserva as suas riquezas urbanas naturais, e as amplia.

Segunda Espinha Dorsal

Atualmente, a Avenida Alphaville dá acesso aos residenciais: Plus, 3, 4, 5, 6, 8, 9, 10, 11, 12 e 18 do Forte (empresarial e comercial), e já em fase de lançamento, o Alphaville Conde (residencial, comercial). Esta avenida tem como continuação a Avenida Alpha Norte, em cujo início está prevista a implantação de Alphaville Residencial 14 e Alphaville Empresarial 3 (os Empresariais 1 e 2 estão na parte barueriense de Alphaville).

Alphaville 1999

Alphaville tem atualmente um fluxo diário médio (Segunda a Sexta-feira) de mais de 200 mil pessoas (Empresarial e Centro Comercial), e uma população fixa de aproximadamente 35 mil pessoas. Com todas as características d cidade, atrai as mais diversas frentes de investimentos, desde multinacionais de telecomunicações e fast food, até as mais famosas griffes de moda, perfumaria e cosméticos. Entre indústrias (apenas as não poluentes), bancos, escolas, universidades, centros administrativos, restaurantes, boutiques e prestadores de serviços de forma geral, reúne mais de 3.000 estabelecimentos.

Polo Centralizador

O pólo regional criado por Alphaville atraiu para os municípios numerosas indústrias e novos investimentos, principalmente nas áreas com elevada demanda de serviços públicos, no entorno do bairro. O extraordinário aumento na arrecadação de impostos não sensibilizou os órgãos responsáveis pela infra-estrutura pública (água, dentre outras). O empreendedor, ao lado das Sociedades locais, vem alertando, apoiando e participando, dentro dos seus limites de entidade privada, para a solução desses problemas básicos. Já são vistas soluções encaminhadas para resolver problemas viários internos e adjacentes do bairro, a adequação da Castelo Branco e do abastecimento de água. Alphaville hoje possui um dos melhores sistemas de telefonia do país. Alphaville ainda possui espaços para novas expansões. Para responder positivamente às expectativas da comunidade atual adequando o bairro a essas expansões, a Construtora Albuquerque, Takaoka mantém estrita colaboração com as autoridades e concessionárias de serviços públicos, para suplantar as deficiências provocadas pelo crescimento do bairro e da região. Quanto às áreas disponíveis para expansão, possuem elevado percentual de mata atlântica, inexistente nos espaços anteriormente ocupados. Estes espaços nobres permitirão um cuidadoso planejamento de verdadeiros projetos ecológicos e ambientais, promovendo um entorno de altíssima qualidade urbana.

Texto extraído do "Guia Newsville" - Edição 1999/2000.

Disponível em: http://cyberloka.tripod.com/tradicao/hcorpo.htm

voltar

  home

mato grosso do sul

.
Este é um web-site pessoal do professor Washington, de Dourados, MS. Não tem fins lucrativos ou patrocinadores e não está vinculado à quaisquer instituições públicas ou privadas. As informações, artigos, textos, imagens clipart´s, fotografias e logos são de propriedade dos seus respectivos titulares e estão aqui expostos com finalidade educacional. Se alguma pessoa física ou jurídica se sentir prejudicado, por favor entre em contato que as correções serão efetuadas imediatamente . Obrigado
GeoMundo 2004 - Washington Luiz Alves da Silva. All Rights Reserved. © GeoMundo
» No ar desde 15 de fevereiro de 2004

CONTATO

voltar topo
.